Oi, eu sou Flor e você?

Na verdade, meu nome não é Flor, é Karla, mas quando o blog começou, achei que seria divertido ter um pseudônimo. Escolhi Flor porque gosto de chamar as pessoas assim.

Na minha família, todas as mulheres, mãe, tias e primas, já foram costureiras em algum momento da vida. A minha tia Neide tinha até uma oficina de costura de verdade, onde ela trabalhava com as filhas gêmeas Cristina e Cristiane. Ela também confeitou bolos uma época. A minha mãe, então, nem se fala… Depois de trabalhar em tecelagem e em confecção, fez tricô de máquina, ovos de páscoa, perfumes, cremes… Literalmente pintou e bordou. Pintou quadros, gesso, madeira, seda. Bordou ponto cruz, vagonite, hardanger, arraiolo.

Meu pai, então, além de empreendor em série, tem complexo de professor Pardal. Ele pinta quadros, também.

Claro que não dá pra sair ilesa dessa criação. Tudo que esse povo aí fez, eu fiz um pouco também. Nem que fosse lavar um pincel, enrolar um novelo de lã, lamber uma colher de cobertura de bolo.

O blog era para ser só um diário das minhas reinações. Um registro em fotos e vídeos das aventuras culinárias e das idéias de decoração que saiam do papel para o meu apartamento novo. Mas aí vocês foram chegando, dando idéias, contando coisas novas, opinando, e eu não consegui mais fazer isso só para mim. Queria falar, conversar, trocar, ajudar…

Isso tudo virou o Como Faz, do jeito que ele é hoje. E isso me faz feliz demais!

🙂

Volte sempre!
E não deixe de falar comigo, nos comentários, no Twitter, no Facebook ou no Flickr.

Flor é crafter de pai e mãe, costureira amadora, cozinheira assistente, confeiteira iniciante.