Este post é o post 2 de 6 da série Tudo sobre tecidos

Spoonflower fabric comparison

Continuando a série sobre Tecidos do *Quero Aprender a costurar*, neste segundo post o assunto é composição: do que o tecido é feito. No primeiro post, o assunto foi construção, que é o processo usado para fazer tecido. No terceiro, semana que vem, discutimos um pouquinho os usos dos tecidos.

Construção versus composição

É muito comum ouvir alguém se referindo a um tecido pela composição, não é? O algodão, por exemplo. Não adianta muito alguém dizer que precisa de um retalho de algodão, se não especificar se é uma malha de algodão, sarja de algodão, voil de algodão…

A construção é importante para escolher o melhor uso para cada tecido, seja ele de algodão, viscose ou seda. Dependendo da construção, a fibra pode ser mais ou menos resistente. Pense na diferença entre um brim de algodão e um voil de algodão, por exemplo. É tudo algodão, mas os usos não poderiam ser mais diferentes!

Sintéticos e naturais

As fibras naturais são vegetais ou animais e só! As fibras vegetais são as feitas de celulose, como o algodão e o linho. A qualidade do algodão (que tanto se fala!) depende do tamanho e espessura da fibra: quanto maior melhor e mais resistente.

As fibras animais vem do pêlo de animais (todas as peles) e no caso da seda, vem do bicho da seda.

Os tecidos sintéticos são feitos de fibras geradas por processos químicos que utilizam petróleo. O poliéster, o acrílico e o elastano são fios sintéticos. Os nomes dos tecidos, como Supplex, Tactel, Lycra, Nylon, são todos nomes comerciais criados pelas empresas fabricantes de cada fibra. A Lycra não existe como tecido, e sim uma fibra com fio de elastano da marca Lycra. Um exemplo disso é o algodão com Lycra, que mescla fibras de algodão com fios de Lycra, que dão aquele efeito elástico.

Fabric storage

Os tecidos sintéticos também podem ter diferentes tipos de construção: planos, malhas, cetim (tem muito cetim de poliamida por aí!) etc.

A viscose (e as mais modernas, como Liocel, Modal etc) tem origem na celulose, que é natural, mas é uma fibra obtida por um processo químico, o Rayon. Como o Rayon é um processo artificial, eles são considerados tecidos sintéticos, afinal, nenhum deles simplesmente existe naturalmente.

Essa mistura de fibras naturais e sintéticas na composição é muito comum por aí e não existe uma diferença de qualidade entre os dois tipos. Tudo depende do uso, do objetivo e da qualidade dos fios utilizados na construção do tecido. Existem algodões de baixa qualidade, poliamidas de altíssima e vice-versa.

No próximo e último post da série vamos conversar com algumas pessoas sobre seus tecidos preferidos, dicas e indicações. Convidei muita gente legal! :D

Se você também quiser participar do último post contando quais sãos os seus paninhos preferidos e por que, tem um tópico especial pra isso na comunidade do Como Faz no Flickr. Vai lá e escreve dando o seu pitaco!

Para pesquisar mais sobre tecidos:

Dúvidas?? Falei alguma besteira?? Diz aqui nos comentários!

Veja também: